Capão Bonito – 1º FARM &BEER: Festa, ação e solidariedade reuniu renomados nomes do agronegócio

Objetivo do evento   100%  beneficente , em prol ao Hospital de Amor de Barretos e Santa Casa de Capão Bonito. 

Inspirados pelos desejos da saudosa mãe, Sumie Tereza Matsuura Baldissera, que era uma mulher que sempre esteve a frente de eventos de ações  solidária,  os irmãos  Baldissera : Elizana, Fabiane e Leandro e  com o carinho incentivo e apoio do pai , Senhor Leomir Baldissera, resolveram juntamente com o empresário do agronegócio, Sidney Fujivara  realizarem em Capão Bonito a 1º FARM &BEER, Encontro de Agricultores de Alta performance ,  que teve como objetivo 100%  beneficente , em prol ao Hospital de Amor de Barretos e Santa Casa de Capão Bonito. Sendo um dos mais importantes eventos que já aconteceu em Capão Bonito, o encontro contou com palestras de renomados nomes, reunindo  “homens” da potencia do agronegócio que proferiram  e debateram  sobre  importantes temas  voltados as novas tecnologias e manejos para altas produtividades, sendo eles: Raquel Delbiu Steltenpoo: psicóloga e diretora da empresa Steltenpool, Flores e Plantas /João Danta: engenheiro agrônomo e consultor de solo/ Simon J.M Veldt: engenheiro agrônomo e florestal,  produtor de campos de Holambra e Presidente da Cooperativa  Agroindustrial Holambra /  Elizana Baldissera Paranhos: Engenheira Agrônoma e produtora de Capão Bonito / Walter Willian Sleutjes : engenheiro  agrônomo e produtor de campos de Holambra /Eduardo Krisztán Pedroso: zootecnia  FZEA/USP, especialista em gestão da qualidade e segurança dos alimentos FEA/UNICAMP e Sidney Fujivara : produtor de Capão Bonito, Engenheiro agrônomo e agribusiness coach.  Após palestras  houve ainda mesa redonda  com os produtores que contou entre os moderadores,  com Frederico D’Àvila: produtor Rural de Buri e Deputado estadual . Também esteve empresários de vários seguimentos do município bem como o prefeito Marco Citadini que ressaltou da importância do encontro.

Solidariedade

Por se tratar de evento solidário, a família Baldissera representada pelo jovem, Leandro, maior vencedor das provas de laço categoria Sela Americana, da Festa do Peão de Barretos, e também grande entusiasta e organizador de eventos solidários, conseguiu trazer para este importante evento,  um dos homens mais nobres em questão de amor a vida e solidariedade humana, trata se de um cidadão brasileiro chamado  Henrique Duarte Prata, diretor geral do hospital Do Câncer de Barretos – Sp, um homem de um grande coração,  que segue  o legado do saudoso pai , que era um pessoa  voltado a caridade e o amor ao próximo.

Henrique Prata

Nascido na capital, filho de um culto casal médicos formados na Faculdade de Medicina da USP, Paulo Prata e Scylla Duarte Prata, neto de Ranulpho Prata, médico e escritor sergipano. Desde cedo era muito ligado  ao avô e à terra, aos 15 anos, decidiu que não estudaria mais e nesta idade , o jovem foi emancipado e assumiu a primeira fazenda. Três anos mais tarde, já gerenciava oito propriedades. No final da década de 1980, já detinha uma significativa fortuna, quando iniciou sua ação filantrópica em oncologia. Prata é um fazendeiro, peão de boiadeiro, criador de cavalos, e empreendedor filantropo do setor de saúde brasileiro. É conhecido por seu trabalho à frente da Fundação Pio XII, mantenedora do Hospital de Amor (antiga denominação do Hospital de Câncer de Barretos).

Trajetória solidaria

Durante o evento ele contou um pouco da trajetória da fundação dos hospitais  e destacou sobre a importância das ações solidaria e da união de todos para a melhoria da saúde de tantas pessoas que enfrentam dificuldades em atendimentos em hospitais publico  e a problemática da politica brasileira que traz a doença da corrupção e do  esquecimento do amor, do respeitos e da solidariedade  humana, deixando de lado o atendimento básico e necessário a população. 

Instituição Oncológica

Fundação Pio XII, que  é a maior instituição oncológica do país contando com unidades espalhadas pelas regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte, sendo três hospitais em Barretos, Jales e Porto Velho, Rondônia, além de unidades fixas de prevenção ao câncer em Campinas, Fernandópolis, Campo Grande, Nova Andradina e Juazeiro. Com uma média de 4 100 atendimentos a pacientes por dia e mais de 400 médicos que trabalham em período integral com dedicação exclusiva, é o hospital que mais atende casos de câncer pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil em 18 especialidades. Num complexo que realiza 1,2 milhão de atendimentos por ano. São 134 000 metros quadrados de área construída nas cidades com unidades. Conta também com 11 unidades móveis – carretas equipadas com mamógrafos. Em 2015 a instituição realizou 98 mil exames em 200 municípios. Ainda em suas palavras ele destaca que este maravilhoso projeto  de amor e solidariedade é mantido , em grande parte, com doações da sociedade por meio de comunidades que fazem doações, leilões ou por organizações  a exemplo desta realizada em capão Bonito , pois o custo mensal é  de 23 milhões de reais, recebendo do SUS cerca de 14 milhões. São cerca de 30 milhões de reais em donativos por ano. É uma instituição reconhecida no Brasil e no mundo como referência na atuação do campo da oncologia, com elevados padrões de qualidade e de humanização no atendimento. Ao lado do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), foi eleito em pesquisa popular o melhor hospital conveniado ao SUS do Estado de São Paulo, com 97,2% de aprovação em categorias como serviço, infraestrutura, limpeza e qualidade do atendimento.

Instituto de Prevenção Hospital de Amor Campinas

Inaugurada no dia 18 de julho de 2017 a unidade do Hospital do Câncer de Barretos em Campinas, batizada de Hospital de Amor, fica localizada na Avenida das Amoreiras, próximo ao Hospital Municipal Mário Gatti. Segundo Henrique Prata, o então presidente da instituição, o hospital poderá atender 300 mulheres por dia para a realização de exames de mama e colo de útero, além de pequenas cirurgias para o tratamento dessas doenças. Futuramente atenderá também casos de câncer de pele e de boca.

“A construção do prédio teve um custo estimado em R$ 33 milhões e esse valor veio graças a um acordo entre o Ministério Público do Trabalho com empresas no caso BASF/Shell, que causou a contaminação em Paulínia que afetou trabalhadores e moradores vizinhos da empresa. Já o custo previsto para o funcionamento da instituição é de R$ 500 mil por mês, sendo que desse valor, R$ 100 mil virão do Ministério da Saúde, uma outra parte virá do SUS e o restante deverá vir de um convênio com o município e de doações” Ressalta Henrique Prata.

Confraternização do Bem

Fazendo parte do evento esteve também  presente  falando sobre os projetos de ações solidaria  o agrônomo e cantor Sorocaba, da dupla Fernando e Sorocaba, que também alegrou a festa que  inclusive teve um churrasco muito especial, a moda americana , chopp e muita alegria embalada ao som da  Banda Leandro Baldissera que finalizou o evento com  muita musica e gratidão a todos.

Por Ivonete Schmitz





Gráfica Editora e Jornal Via Mão - Redação: Rua Komiko Kakuta, 38 - São Judas Tadeu - Capão Bonito - SP
CNPJ: 05.771.658/0001-10 - Registrado no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas, sob n.º 12 no Livro "B" Matriculado e Microfilmado sob n.o 1.256.
Email: redacao@jornalviamao.com.br - jornalviamao@jornalviamao.com.br