Produtor eleva qualidade e produtividade da cana-de-açúcar com nutrição diferenciada

Canavial teve sua capacidade produtiva elevada, com plantas com mais de três metros, boa espessura de colmo e pouca incidência de pragas.

Um novo modelo de nutrição mais prático e eficiente está demonstrando excelente desempenho no cultivo da cana-de-açúcar. Em Piracicaba (SP), o agricultor José Grigolon, do Sítio Novo Tupi, comprovou a ação do manejo no aumento de produtividade do canavial, com plantas mais altas e de calibres mais grossos. “O resultado foi tão bom que as plantas que iam para usina, vamos usar como muda. Realmente foi uma excelente produção”, comemora o agricultor.

 Grigolon utilizou os fertilizantes fluidos da Nutriceler, que traz uma proposta de nutrição com substituição parcial, total, ou complementação dos adubos granulados. São formulações líquidas como fonte de nitrogênio, fósforo e potássio. As formulações também contam com extratos de algas, ácidos húmicos e fúlvicos e aminoácidos. “Essa é um tecnologia que me rendeu um excelente resultado. Vou continuar usando, tanto no plantio, quanto nas coberturas. Além de eficiente, é muito pratico”, revela o produtor.

 Gustavo Colpas Basso, engenheiro agrônomo que acompanhou o tratamento na área de Grigolon, conta que a tecnologia Nutriceler favoreceu o desenvolvimento radicular das plantas, fator muito importante para o resultado obtido. “A qualidade desta tecnologia nos permite reduzir a quantidade de adubos sólidos e apostar em nutrientes na forma fluida, muito mais ágil e eficiente”, explica o agrônomo.

 De acordo com Gustavo, os tratamentos realizados no Sítio Novo Tupi renderam aumento de produtividade, melhor qualidade e maior sanidade das plantas. “Observamos que as plantas apresentaram menor incidência de broca, e isso é excelente, tendo em vista que não foi utilizado veneno para o controle da praga. Podemos relacionar este fato à boa nutrição das plantas”, explica. O aumento da produtividade também pode ser comprovado pela pesagem das plantas. “A área tratada nos rendeu 24,6 kg em uma amostra de 10 canas, enquanto na área sem tratamento apresentou apenas 15,8 kg, além de incidência maior de broca”, comenta.

 O número de gemas sadias e danificadas também foi observado. “Em uma amostra de 10 plantas tratadas com a tecnologia Nutriceler, percebemos 196 gemas sadias e apenas 1 gema danificada, enquanto a amostra padrão continha 147 gemas sadias e 14 danificadas”, diz. Outro importante ponto a ser observado, foi o diâmetro da cana. “Enquanto a cana tratada apresentou média mínima de 33 mm e máxima de 36,2 mm de diâmetro do colmo, a cana padrão registrou mínima de 25 mm e máxima de 28 mm”, completa. A cana-de-açúcar tratada passou de 3 metros de altura, enquanto a padrão alcançou no máximo 2,52 metros.

 

Para o agrônomo, a facilidade do manejo e a maior produtividade alcançada fazem da tecnologia Nutriceler uma importante aliada para quem busca aumentar a rentabilidade. “Pudemos constatar um bom desenvolvimento das plantas, com entrenós mais prolongados e espessura de diâmetro maior que o convencional. Plantas fortes, com tamanho acima da média e qualidade superior. São resultados como esses que mostram que essa é uma ferramenta diferenciada e que o agricultor precisa conhecer”, diz. Gustavo ressalta que se o tratamento é realizado desde a fase inicial, os resultados são potencializados, proporcionando uma rebrota mais vigorosa.

Por Bárbara Laranja de Paula


Voltar


Gráfica Editora e Jornal Via Mão - Redação: Rua Komiko Kakuta, 38 - São Judas Tadeu - Capão Bonito - SP
CNPJ: 05.771.658/0001-10 - Registrado no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas, sob n.º 12 no Livro "B" Matriculado e Microfilmado sob n.o 1.256.
Email: redacao@jornalviamao.com.br - jornalviamao@jornalviamao.com.br